domingo, 4 de abril de 2010

O indivíduo, sua história e a sociedade

Nossas escolhas, seus limites e repercussões. Das questões individuais às questões sociais.
Cap. 1 - O individuo, sua história e a sociedade (resumo)
• A noção de individuo ganha força na época moderna;
• A força da pessoa estava no seu grupo (família, Estado, clã. Etc.) e não no individuo;
• Sec. XVI (reforma protestante) o ser humano individual, tem “poder”; é criada a imagem e semelhança de Deus e não precisa intermediário;
• Capitalismo e liberalismo: a felicidade humana é o centro das atenções. Importa o fato de a pessoa ser proprietária de bens, de dinheiro: uma visão capitalista.
• Socialização: tornar-se parte da sociedade. Família / escola / meios de comunicação / bairro / igreja / clube. Nossas relações cotidianas;

Nossas escolhas, seus limites e repercussões
• Nascemos dentro de regras estabelecidas pela sociedade;
• Pertencemos a um grupo, pois vivemos juntos em determinadas situações;
• Individual: o que é de cada um / comum: compartilhado por todos. (não estão separados. As diversas circunstâncias criam os indivíduos)
• Biografia e vida privada: a vida de um individuo está condicionada por decisões e escolhas fora de seu alcance. Ex. leis (outros fazem, com que intenções?); voto (outros escolhem candidatos para mi ou para o partido?)
• As decisões individuais existem e alguns se destacam, mas todos dependem dos outros.
• “A sociedade não é um baile a fantasia, onde mudamos a todo o momento máscaras e roupas”. Estamos presos a relações.

Das questões individuais às questões sociais
• Questões sociais: aquelas que vão além de nosso dia-a-dia como indivíduo, independem de nossa vida privada e está ligada a estrutura de uma sociedade. Ex. desemprego.
• Desemprego: em parte social (estrutura econômica e política) em parte individual (habilidades e potencialidades de cada um)
• Fatos históricos independentes nos atingem como sociedade: crise de 1929 / Crise do petróleo em 1973 / 11 de setembro de 2001.
• Estes fatos prejudicaram os indivíduos e não apenas a sociedade. È possível separar?

5 comentários: